Na segunda edição das Residências Artísticas No Entulho, pretende-se proporcionar novas situações, de confronto e de colaboração, através do cruzamento disciplinar com outras áreas de criação artística promovendo residências conjuntas entre artistas plásticos e artistas de outras disciplinas. Para esta edição optou-se pelas áreas da literatura, do cinema, da música e do teatro. Cada residência integrará um artista plástico, seleccionado pela ArtWorks, e um artista de outra disciplina, seleccionado por uma entidade externa ligada a uma das áreas artísticas referidas. Este segundo ciclo de residências incidirá sobre as hipóteses e as possibilidades que poderão advir de um espaço físico (ateliê) e temporal (os dois meses da residência) partilhado por dois artistas de diferentes meios e sensibilidades. Proporcionar-se-ão momentos de encontro entre todas as partes envolvidas, a fim de potenciar uma experiência de residência que seja transversal às diferentes áreas. A última residência do ciclo funciona sob o regime de Open Call, aberto entre os meses de Junho e Setembro de 2019, e terá lugar entre Janeiro e Março de 2020.

/

destinatários

As Residências Artísticas No Entulho destinam-se a artistas plásticos e que se encontrem numa fase inicial/média do seu percurso artístico. Privilegiam-se artistas das áreas de actuação da instalação e escultura, multimedia, pintura, performance e fotografia.

meios e materiais

No complexo fabril da Artworks estarão disponíveis ferro, aço, vidro ou alumínio, matérias-primas às quais se juntam espaços e meios vocacionados para a produção, seja em pequena, média ou grande escala. Nesta edição, acresce ao programa uma série de parcerias estratégicas que permitirão alargar o espólio de materiais a utilizar, possibilitando aos residentes a visita e o usufruto de resíduos e desperdícios de empresas, de diferentes sectores, seleccionadas num raio de 40km das instalações da Artworks. Parte-se de uma política de reutilização (e de reinvenção) para então transformar matéria destinada à sua acumulação, sem finalidade, em matéria de valor.

equipa

Pretende-se com este programa de residências abrir novas possibilidades a jovens artistas para que, enquadrados num meio industrial e acompanhados por uma equipa multidisciplinar, possam elaborar projectos de diferentes escalas e com os meios necessários e indispensáveis para a sua realização.

Durante as residências estarão a acompanhar os artistas uma equipa composta por serralheiros, electricistas, pessoal técnico especializado em vidro e caixilharias, carpinteiros, programadores, arquitectos, designers, engenheiros e curadores que irão apoiar os vários artistas desde a fase de concepção, passando pela fase de execução/ produção e terminando na fase de exposição e publicação do material criado a partir da residência. Nesta segunda edição estarão também as equipas das outras entidades envolvidas a prestar apoio na construção dos projectos.de um pensa- mento curatorial construído ao longo de todo o processo pelas partes envolvidas, que se pretende enquadrar num formato de exibição artístico.

ensaios e outros textos

De forma a involucrar uma outra dimensão, a da escrita e da crítica, haverá um elemento externo, seleccionado pela equipa que coordena o projecto, que será convidado a acompanhar cada uma das residências e desenvolver textos num ambiente que se pretende ser de partilha. Com a elaboração destes textos pretende-se estabelecer o diálogo com outros agentes culturais, que possam trazer uma nova perspectiva ao projecto e sobretudo outras possibilidades de leitura sobre o mesmo. Esta dimensão do projecto irá proporcionar a criação de conteúdos que irão integrar uma publicação final.

exposição

As residências terão a duração de aproximadamente dois meses e serão integradas num ciclo de quatro residências. No final de cada residência realizar-se-á uma mostra do trabalho desenvolvido pelos artistas que terá lugar nas instalações da Artworks ou num espaço sugerido pela entidade associada. A segunda edição das Residências Artísticas No Entulho culminará numa exposição final com todas as propostas elaboradas durante os períodos de residência, em local ainda a determinar. Será elaborada uma publicação física e um registo de vídeo no final do segundo ciclo das Residências Artísticas No Entulho.

calendário

Residência 1

Abril / Maio
Artes plásticas + música
Andreia Santana + artista seleccionado por Sonoscopia

Residência 2

Junho / Julho
Artes plásticas + teatro
Carlos Arteiro + artista seleccionado por Mala Voadora

Residência 3

Setembro / Outubro
Artes plásticas + literatura
André Romão + artista seleccionado por Correntes de Escrita

Residência 4

Novembro / Dezembro
Artes plásticas + cinema
Sara Bichão + artista seleccionado
por Porto/Post/Doc

Residência 5 | OPEN CALL

Janeiro / Fevereiro
Jurados:  Gabriela Vaz-Pinheiro, João Ribas, Sofia Lemos 

espaços

– a fábrica Artworks (atelier partilhado / bar / serralharia / espaço para mostra pública / diferentes sectores fabris)

– alojamento durante o período de residência

– espaços de outras entidades (envolvidas no projecto)

– espaços das outras indústrias (envolvidas no projecto)

– Matéria prima disponível /ArtWorks

– aço – vidro – alumínio – ferro – outros materiais associados à industria como colas, plásticos, acrílicos, etc.

– Matéria prima disponível /outras empresas

– Materiais disponibilizados por outras empresas e fábricas. Se solicitado, será aberto um diálogo com a(s) empresa(s) em questão.

– borracha – cortiça – plásticos variados – madeiras e aglomerados

meios e produção

 – ferramentas (aparelhos de soldar, serrotes, berbequim, rebarbadoras, máquina de cortar em disco, plasma de cortar, máquina de chanfragem, ventosas, cavaletes, ferramentas fabris, material de embalamento, material de carpintaria, entre outros)

equipamentos associados à manipulação de metais (cnc, máquina de quinagem, máquina de furar, soldar tigue migue, entre outros)

– outros equipamentos ( máquina de aspirar, empilhadores, grua, esmeril, máquina de ventosas, máquina de embalar, porta-paletes, entre outros) – departamento de motorizações e electrónica

– departamento de vidro

– serralharia

– outros espaços nas unidades de produção parceiras.